segunda-feira, novembro 21, 2011

Ser Mãe

É a melhor coisa do mundo, mas não é fácil...
Temos os dias bons e temos os dias menos bons...

Há situações em que sou rígida (por vezes tenho noção que talvez em exagero), e apesar das opiniões externas, acho que é agora que tenho que lhe enviar o que está certo e o que está errado e não daqui a alguns anos, só porque ela agora ainda é pequenina.
Claro que não é preciso bater (por vezes é difícil pois os nossos feitios são ambos fortes), mas umas palmadas nunca fizeram mal (eu levei-as e estou cá).

Este fim-de-semana, ao contrário do que tem acontecido até agora, pois até tenho andado mais calma, excedi-me com a Kiki... bati-lhe na mão (fiquei a saber que não se deve bater nas costas da mão porque pode provocar algo no cérebro... nunca tinha ouvido...) e tirei-a da cadeira da comida 'à bruta' e pu-la de castigo... passei de boa (não bestial) a besta em 2 segundos...

Sei que exagerei, reconheço, mas há coisas que por muito pequena que ela seja é agora que tem que aprender que não se faz, e senti-me e reagiram comigo, como se eu não soubesse ser mãe, fosse a pior mãe do mundo, e que faço tudo mal com a minha filha...

Sei que sou mãe pela 1ª vez e que irei cometer muitos erros ao longo da vida, mas também servirá para aprender... Já não é a 1ª vez que me 'põem em causa' como mãe e isso é o que mais me magoa... :( AMO a minha filha mais do que tudo na vida e dou a minha vida por ela, mas há situações em que eu é que faço o que acho mais correcto para a educação dela, e têm que respeitar...

Espero que estas situações não aconteçam muitas vezes, porque o meu coração e a minha saúde mental (que já não é muita) não vão aguentar...

Desculpa filha linda pelas palmadas que levaste e pelo stress que aturaste, mas apenas quero o teu bem e quero que cresças feliz e saudável e com uma boa educação, sabendo o que é certo ou errado e o que podes e deves ou não fazer...

AMO-TE MUITO FILHA!

5 comentários:

Marina disse...

Vou ser sincera. Acho que és muito rígida com ela e que lhe exiges comportamentos que ainda não são próprios da idade. Os bebés/crianças não são robots. É impossivel que estejam sossegados a comer, que aguentem tanto tempo sentados à mesa como nós, que não se sujem, que não entornem, que comam tudo, enfim, que sejam umas múmias! E por exemplo quereres que ela já largue as fraldas... Achas mesmo? :)
Bem sei que é fácil perdermos a paciência, também já tive vontade de dar umas palmadas ao Manelito, achas que não?! Mas não podemos perder de vista que eles são crianças, não têm idade para determinados comportamentos nem os entendem tão pouco. Nós é que temos de ter paciência e compreeensão, pois nós é que somos os adultos e temos capacidade para tal, eles não. Não é por facilitarmos certos comportamentos que eles vão ser mal-educados ou apanhar maus hábitos, nem ser uns delinquentes!!!
Deves relaxar mais, não ser tão exigente, aproveitar da melhor maneira o tempo que passas com a Carolina, sem zangas e sem stresses. É o melhor para as duas e para quem lida convosco, vais ver.
Um beijinho e muitas contagens até 10! ;)

Maria João disse...

Concordo muito com a Marina, muito mesmo!! Sabes, também já tive 1 episódio assim com a minha filha e jurei para nunca mais. E ela já tem 2 anos e meio. Cá em casa criamos o naughty step. Porta-se mal e senta se lá o tempo que acharmos necessário e até pedir desculpa e reconhecer que errou e a razão porque lá está. tem funcionado. Experimenta! Sabes que eu tb tenho um feitio forte e a Mia sai a mim, portanto eu compreendo, mas olha que já me arrependi de muita coisa! E sim, a tua filha é pequenina, tens de perceber isso. Regras são do mais importante que há, mas a maneira como as estabeles também. E a relação mãe/filha cria-se agora!!! Eu não tou a criticar, atenção! Tou só a tentar ajudar porque ser mãe é do mais dificil que há e é uma aprendizagem constante!

VDzita disse...

Vais ver que as birras são típicas desta fase e logo que elas consigam comunicar melhor vão diminuindo gradualmente, a Carolina tb tem dias assim, não se quer vestir, não quer trocar a fralda, não se quer calçar, não quer comer a fruta, não quer dormir a sesta e mais algumas de quando se irrita com ela própria e atira com tudo, como ela ainda não percebe os castigos opto sempre por ignorar, as vezes fico com a cabeça num oito completamente esgotada, mas tento sempre ir buscar paciência não sei bem onde, e agir com as calmas todas do mundo e tentar perceber o que ela quer e comunicar/dialogar com ela para tentar perceber o porque daquela explosão de energia e normalmente resulta, não há receitas... é ir tentando e vendo o que melhor resulta, vais ver que logo vais achar a melhor solução para lidar com as birras da tua pequenina, quando à amor tudo se resolve com calma e paciência.

Beijinhos e não desanimes vais ver que logo, logo as birras ficam para trás.

Fi disse...

faço minhas as palavras da Marina e da maria João e não te querendo pôr em causa, até porque posso estar a falar sem saber, pareces-me muito cansada e stressada e a Carolina é que "está a levar por tabela". Educação não é gritar ou obrigar a determinados comportamentos... ela é tão pequenina ainda! Há que ensinar devagar o que é certo e errado, com calma. A conversar é que as pessoas entendem e não aos gritos e ela a ouvir a mãe sempre a ralhar com ela não vai aprender nada. Mais me parece que ainda vai fazer pior! Desculpa a sinceridade mas acho que estás a precisar de parar, de contar até 3, de olhar para a Carolina com a idade que ela tem e nunca lhe levantar a mão, porque por mais que não a mate nem magoe, o que é que resolve?? Pouco ou nada parece-me. Relembra a tua infância. Eu também apanhei bastante e achas que me lembro porque acontecia? Não. Mas lembro-me das vezes que fiquei de castigo e do que fiz para isso acontecer. Assim é que a lição fica aprendida, saber que se faz mal que há consequências, mas nunca físicas ou de gritos. Não me parece equilibrado. Mas quem sou eu para me meter. Apenas te mando daqui um abraço apertado e peço-te para teres um pouco mais calma. Pareces quase um militar, desculpa-me a sinceridade. Beijinho

Li disse...

Minha querida!
Tb já tive um episódio idêntico ao teu...mas sabes...ñ te culpes por isso, elas sabem que as amamos e que damos a vida por elas...mas sim, tenta relaxar mais, eu tento fazer isso com a Raquel...claro que leh dou palmadinhas no rabito, mas ela só é criancinha uma vez, vamos aproveita-las ao máximo:)
Calma. Beijinho grande!

Lilypie Third Birthday tickers

Lilypie Fourth Birthday tickers